Cidade
Foto: Divulgação - Alunos, pais e membros do Rotary conheceram as instalações da nova brinquedoteca

A Associação de Pais e Professores (APP) do Centro de Educação Infantil Canta Galo, no bairro Canta Galo, recebeu na noite de terça-feira (21) um cheque de R$ 11.497,50 mil da diretoria do Rotary Club Rio do Sul Centenário, oriundo dos recursos levantados com a 9ª edição da Polenta da Solidariedade.

O recurso integrou a quantia de cerca de R$ 25 mil, utilizados pela APP e direção da escola para a construção de uma brinquedoteca, inclusive, tornando o CEI Canta Galo pioneiro na implantação desse tipo de equipamento de ensino. “Um professor de Joinville chamado Guilherme Guimballa disse que essa foi a primeira escola pública do estado a receber essa brinquedoteca, dentro desses padrões”, conta o presidente do Rotary Club Rio do Sul Centenário, Jeferson Vieira.

De acordo com a diretora substituta da unidade, Iara Silva, que ocupa o lugar de Simone Rosiris Thiede Barbetta, licenciada por questões médicas, o restante dos recursos são oriundos do caixa da APP e de outros eventos que foram realizados pelo CEI. Ela explica que no novo espaço as crianças poderão vivenciar situações do seu cotidiano e desenvolver sua própria personalidade, valores, ética e atitudes diante da vida. “Acreditamos que a brincadeira é uma forma de atividade social infantil, onde a característica é a imaginação em diversos significados da vida, sendo essa uma ocasião educativa única para a construção do saber”, revela.

De acordo com a diretora substituta do CEI Canta Galo, 179 crianças com idade entre 4 meses e 5 anos são atendidas na escola.

O presidente do Rotary Club Rio do Sul Centenário, Jeferson Vieira, explica que o CEI fez a apresentação do projeto que foi selecionado pela diretoria do Rotary. “Firmamos essa parceria e parte do lucro da Polenta da Solidariedade de 2017 foi repassada para o CEI”, explica.

Além de ajudar o CEI Canta Galo, o lucro do evento também beneficiou o CEI Bel Marli, com a construção de uma estrutura coberta na unidade, e a Creche da Dona Lurdes, com a aquisição de cadeiras e colchonetes. “Parte é revertida para o Rotary Internacional, para o Fundo Rotário. Esse dinheiro é investido e depois de três anos retorna em dobro para o município”, explica Vieira.

Ele conta que a entidade está trabalhando para que o retorno do dinheiro da 6ª Polenta Solidária, realizada há 3 anos, seja direcionado para a Casa de Apoio à Mulher com Vulnerabilidade da Obra Kolping. “O Rotary não fica com dinheiro para o clube. A gente ajuda entidades que apresentam projetos”.

A edição de 2018 da Polenta da Solidariedade será realizada no dia 9 de junho. “Ainda não definimos quais as entidade serão parceiras, mas a data já foi confirmada”, explica Vieira.

O evento contou com a presença do prefeito José Thomé, da secretária de Educação, Janara Mafra, além de professores, alunos e membros da APP e do Rotary.

Rafael Beling