Alto Vale
Foto Divulgação

Santa Catarina pode ser o primeiro Estado do país a isentar de imposto a compra de vacina contra a Covid-19 e de insumos para fabricá-la. A lei que suspende a cobrança de ICMS, aprovada na tarde desta quarta-feira (24), vai para sanção do governo catarinense.

Em fevereiro, o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) aprovou medida autorizando que os estados isentem a cobrança do imposto – em SC a alíquota é de 17%. Em março, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou lei que autoriza Estados, municípios e setor privado a comprarem doses.

De acordo com o autor do PL 0058.0/2021, deputado Milton Hobus (PSD), a ideia é que, somada a essas medidas nacionais, Santa Catarina possa acelerar a vacinação ao criar um mecanismo que torne legal a isenção para compra e importação do imunizante.
“Não se pode cobrar impostos de algo que é essencial para salvar vidas. E SC é um dos principais centros logísticos de importação. Com essa lei vamos reduzir os custos para quem compra as doses”, destaca o parlamentar.

Santa Catarina recebeu do governo federal até o momento 877,5 mil vacinas e aplicou 515,5 mil, mas apenas 117,4 mil pessoas receberam a segunda dose, 2,1% da população. Ao ser questionado sobre isso na Alesc, o secretário da Saúde de SC, Andre Motta, afirmou que esse represamento estava ocorrendo por conta do protocolo da União que determinava aos estados reservar o imunizante para quem já tomou a primeira dose. Hoje, o Amazonas é o que mais vacinou no país: 4,1% da população. Na outra ponta está o Pará, com 1,5%.

Vacinação no Alto Vale

Na região segundo levantamento de dados do Alto Vale do Itajaí, 19.414 já foram vacinadas. Os municípios com maior percentual de vacinação são: José Boiteux (18,85%), Vitor Meireles (12,10%), seguido por Mirim Doce (9,94%) e Rio do Oeste (9,11%).

Os números não significam que esses municípios receberam maior quantidade de doses, é que a distribuição leva em consideração o número de habitantes. Rio do Sul, por exemplo, já aplicou quase cinco mil doses, seguido por Ituporanga, que já imunizou 1466 pessoas. Depois vem Ibirama com 1.416 doses, Presidente Getúlio com 1.082 vacinas e Taió com 1.044.