Cidade

Foi lançado na última semana em Rio do Sul o Programa Selo Social, uma certificação que incentiva projetos sociais e práticas que proporcionem um melhor desenvolvimento comunitário da cidade que atende. O Selo Social foi viabilizado na Capital do Alto Vale através do Colégio Dom Bosco e da Prefeitura Municipal, e projetos desenvolvidos ou em fase de implementação pelo Poder Público, iniciativa privada ou sociedade civil podem ser inscritos até o preenchimento das 30 vagas disponíveis.

O caminho para participar é o site www.selosocial.com/inscricoes e demanda um Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) para sua efetivação. Ainda, o projeto será submetido a um conselho de avaliação, composto por membros dos três setores de Rio do Sul, que também já foi escolhido e apresentado. As capacitações e orientações da comissão devem ser iniciadas no dia 24 deste mês.

A secretária de Assistência e Desenvolvimento Social (Seades), Danielle Radke, salienta a relevância do Instituto Abaçaí, que é responsável pelo Programa Selo Social. “Fiquei muito feliz por recebê-los aqui. O Selo Social faz parte de um projeto em todo território nacional, então, Rio do Sul faz parte de um panorama onde as ações sociais entram em destaque, na execução de projetos, na realização de treinamentos, e isso é bastante importante”, disse.

Radke ainda destacou a rede que se cria entre os setores da sociedade através de programas como esse. “Através da articulação entre Poder Público e a sociedade civil organizada é que a gente consegue avançar o processo de transformar a realidade local dos municípios”, observou a secretária.
O prefeito José Thomé fala da animação em torno desta iniciativa. “Estamos muito empolgados com toda a mobilização em prol do Selo Social, mas mais ainda pelo benefício que pode ser gerado através das iniciativas. Incentivamos e somos propagadores deste trabalho, pois podem surgir ótimas ideias para nossa comunidade”, destacou o prefeito.
Selo Social

O Selo Social tem o intuito de reconhecer práticas e ações de interesse social e que possam contribuir com a sociedade. As mais diversas áreas podem ser beneficiadas, reconhecendo o autor com um selo que será entregue no ano que vem. O Selo Social é promovido pelo Instituto Abaçaí em diversos municípios brasileiros.
A secretária da Seades explica que o programa funciona através de cinco momentos. “Essa qualificação vai sendo pensada ao longo de cinco anos, são cinco etapas. O reconhecimento, a integração, a inovação, o planejamento e então a transformação da realidade local. Através da elaboração de projetos, da verificação de relatórios, da análise de conselhos locais, a gente vai dando essa visibilidade e fazendo o planejamento”, afirma a secretária.
Serão cursos, palestras, seminários e campanhas de comunicação, que, segundo Radke, aliados à atuação do Instituto proporcionam mais qualidade na ação social do Município.

Airton Ramos