Alto Vale, Saúde
Foto: Divulgação

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

A Campanha Nacional de Vacinação contra Poliomielite iniciou em outubro e terminou na última sexta-feira (13). De acordo com relatório divulgado pelo Sistema Nacional do Programa Nacional de Imunizações (Sipni) nesta segunda-feira (16), a região pertencente à Associação dos Municípios do Alto Vale do Itajaí (Amavi) teve a segunda melhor cobertura vacinal e no Alto Vale, no entanto sete municípios não atingiram a meta de 95%.

Segundo dados do Sipni, na região a meta era de 14.796 e foram aplicadas 13.346 doses, isso equivale a 96,96% segunda melhor cobertura do estado, ficando atrás somente do Extremo Oeste.

Os municípios com melhores resultados e que atingiram a meta são, Mirim Doce (118,02%), José Boiteux (117,93%), Presidente Nereu (117,92%), Dona Emma(116,51%), Witmarsum (115,91%), Presidente Getúlio (111,33%), Aurora(107,85%), Laurentino(107,44%), Santa Terezinha (104,41%), Agronômica (104,81%), Lontras (101,99%), Atalanta (101,79%), Ibirama (101,67%), Salete (100,56%),  Petrolândia (100,34%),Rio do Oeste  (99,18%), Vitor Meireles (96,64%), Agrolândia (96,27%), Imbuia (96,19%), Vidal Ramos (96,06%) e Rio do Campo (95,45%). Ficaram abaixo da meta estipulada Pouso Redondo (92,57%), Ituporanga (91,24%), Braço do Trombudo (89,74%), Rio do Sul (89,11%), Taió (87,93%), Chapadão do Lageado  (87,36%) e Trombudo Central (85,71%).

De acordo com Josiane Verdi Schaade responsável pela Vigilância Epidemiológica de Rio do Sul, os resultados regionais são bastante positivos. “No Alto Vale estamos contentes com o resultado. A região teve a segunda melhor cobertura do estado então fechamos com 96% de cobertura vacinal, no geral somente sete não atingiram a cobertura de 95%. No entanto, esses municípios ainda podem estar vacinando até o dia 30 de novembro porque o Estado deixou aberto para que os pais que não levaram possam estar levando seus filhos para receber a dose da campanha e os municípios podem estar digitando os dados até a mesma data”, explica.

De acordo com o secretário de Saúde de Chapadão do Lageado, Lindolfo Cabral, embora a cidade tenha tido um resultado abaixo do ideal, as crianças e responsáveis recebem bom atendimento e poderão continuar recebendo as doses até o final do mês para que os números sejam melhores até a próxima atualização. “A gente teve um nível baixo de vacinação, mas atingimos uma marca razoável porque a meta era vacinar 174 crianças e vacinamos 153, já que o número aumentou desde a última atualização do sistema e a gente continua oferecendo as doses da campanha. A meta é alcançar o maior número possível de crianças”, completa.

O enfermeiro responsável pelas vacinas em Chapadão do Lageado, João Aloir França de Oliveira diz também que há uma série de acontecimentos que levaram ao resultado negativo. “Tem bastante gente com vacinas de modo geral em atraso, alguns tem medo em razão da pandemia, mas já estamos conversando com as agentes de saúde para que elas conversem nas casas e também incentivem a vacinação para colocarmos tudo em dia o quanto antes”, finaliza.