Alto Vale

Reportagem Helena Marquardt/DAV

A família da brasileira, Marcia Martins, de 45 anos, que morreu nesta semana em Portugal confirmou a reportagem do DAV que a suspeita é de que ela tenha sido vítima de coronavírus, segundo informações das próprias autoridades portuguesas, e pediu ajuda para trazer o corpo da mulher de volta ao Brasil. A maioria dos parentes dela vivem em Ibirama.

Segundo a irmã de Marcia, Lucimar Martins, nas últimas conversas com os familiares a brasileira havia relatado estar com uma gripe forte e revelou que ia procurar ajuda médica, mas acabou desaparecendo. Há mais de 10 dias todos estavam mobilizados para encontrá-la, mas na tarde de ontem (19) a polícia portuguesa entrou em contato informando que a mulher havia morrido.

Lucimar diz ainda que a polícia informou que Marcia havia desmaiado na rua perto de casa em Quarteira, na região do Algarve, e estava desaparecida desde o dia 9 de março e chegou a ser socorrida, mas acabou não resistindo. “Tínhamos 19 dias para buscar o corpo, mas não sabemos nem como começar a fazer e restam só oito ou vão enterrar ela lá. Ela tinha perdido os documentos e a gente tinha que levar pelo menos a certidão de nascimento daqui”, lamenta.

O corpo, segundo as autoridades, teria que ser cremado, o que custaria cerca de três mil euros, sem contar custos com documentação, viagem e hospedagem. “Acreditamos que precisar de uns R$ 24 mil para trazer o corpo da minha irmã, é muito dinheiro”, ressalta Lucimar.

Família já contatou autoridades

A família garante que também já entrou em contato com as autoridades como o Consulado Brasileiro, mas até agora não teve nenhum retorno sobre uma possível ajuda para o translado do corpo.