Sem categoria
Foto: Alan Garcia/DAV

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

O prefeito de Presidente Getúlio afirmou em entrevista ao DAV que ainda tem muitos projetos para a cidade e está confiante de que que poderá realizá-los nos próximos quatro anos. Nelson Virtuoso, do MDB, foi reeleito com 55,30% dos votos válidos e derrotou outros dois adversários.

Virtuoso falou da dificuldade da eleição, mas acredita que os getulienses avaliaram especialmente o trabalho já realizado. “Para nós certamente foi muito boa a avaliação, porque os adversários eram pessoas muito boas, mas trabalhamos muito durante os 45 dias. Acredito que o que o povo realmente levou em consideração foi o trabalho que nós conseguimos realizar em Presidente Getúlio. Foram quatro anos de muita dedicação e a sociedade entendeu e nos apoiou”, disse.

Para os próximos quatro anos ele diz que a população poderá acompanhar várias obras importantes sendo colocadas em prática como a continuidade das pavimentações e especialmente a revitalização do Centro que custará quase R$ 3 milhões em recursos do Governo do Estado e de uma emenda do deputado Jerry Comper. “Essa revitalização deve iniciar agora no início do ano. A obra já está licitada, temos o ganhador e o dinheiro disponível”, revela.

Ele conta ainda que outras obras que devem ser iniciadas em breve são a construção do distrito industrial, para incentivar a instalação de novas empresas, a pavimentação da Serra do Tamanduá, e a construção de uma ponte que ligaria o Centro, ao lado do Fórum, ao bairro Niterói. Outro projeto que deve sair do papel é a construção de um parque municipal para que as pessoas possam fazer atividades físicas e de lazer.

Gestão em meio a pandemia

Como gestor público o prefeito falou da dificuldade de lidar com a pandemia que afeta drasticamente o setor da saúde. O número de casos segue aumentando na cidade e as unidades precisaram priorizar os pacientes com covid. “Temos profissionais contraindo covid, está ficando cada vez mais difícil. Já abrimos mais um chamamento público e até agora não houve interessados. Então nesse momento pedimos a colaboração da população, para que cada um se cuide, cuide dos seus familiares e respeite as recomendações dos órgãos de saúde. Caso contrário não teremos como atender a todos e não queremos fazer essa escolha de quem vive e quem morre”, comentou.