Cidade
Foto: Divulgação

Pacientes de Rio do Sul com sintoma de tosse, febre, coriza ou dificuldade para respirar que possam indicar a suspeita de novo coronavírus, podem se dirigir a UPA 24h, no bairro Canta Galo, para um atendimento de triagem. Uma tenda montada especificamente para o caso no estacionamento da unidade de saúde fará a avaliação de caso a caso e dado as orientações necessárias. É importante que a pessoa leve junto o cartão do SUS, para registro e análise de histórico de saúde.

Esta iniciativa surgiu do grupo de ações coordenadas que a prefeitura criou para o combate a pandemia do novo coronavírus. É uma forma de reduzir a fila de atendimentos tanto da própria UPA 24h, como do Hospital Regional Alto Vale e das unidades de saúde.

Não é uma consulta médica, mas sim a triagem com equipe de enfermagem. Caso necessário, o paciente será encaminhado a um médico.

O prefeito José Thomé diz que a medida de abrir uma tenda para triagem é uma ação bastante útil para diminuir as filas. “As pessoas precisam estar seguras em casa. Mas quem está doente, com gripe, febre, tosse seca, dificuldade de respirar, já precisa visitar algum de nossos técnicos da saúde. A população precisa estar amparada e de forma rápida, pois não é possível ficar aguardando muito tempo nos ambientes de atendimento”, salienta.

Central de ligações teve 100 chamadas no primeiro dia

 

A central de ligações criada para atender pessoas com dúvidas sobre saúde teve 100 chamadas no seu primeiro dia de operação. Na quarta-feira (18), o número 199 foi habilitado para que a pessoa que tem dúvidas sobre sintomas referentes ao coronavírus possa ter esclarecimentos. Isso significa menos pessoas indo às unidades de saúde para motivos que não são extremamente necessários.

Nesta quinta-feira, nas primeiras horas da manhã, já são em torno de 50 ligações, o que mostra que o serviço está tendo procura. “É uma forma diferenciada, feita por nossa equipe de saúde, e que serve como orientação. Neste momento em que não é possível que em qualquer caso de gripe a pessoa vá a um local de atendimento, muitas vezes uma ligação e uma palavra de algum especialista, já ajude a pessoa a ter seus cuidados”, explica a secretária de Saúde, Sueli de Oliveira.