Cidade, Saúde
Foto: Arquivo DAV

Cláudia Pletsch/DAV

O aumento nos casos de coronavírus tem exigido que medidas urgentes sejam tomadas pelo poder público. Em Rio do Sul a direção do Hospital Regional Alto Vale decidiu suspender todas as cirurgias que necessitem de vagas nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) do hospital. As cirurgias eletivas, que podem ser postergadas por até um ano sem causar problemas ao paciente já haviam sido canceladas pelo HRAV, e dessa vez as cirurgias chamadas “Tempo-sensíveis” que podem deixar sequelas caso não sejam realizadas também foram canceladas.

A decisão se deu, segundo a direção, em virtude da rápida evolução no número de casos de Covid-19 na região, e por conta da perspectiva de que os casos continuem crescendo nas próximas semanas. A suspensão foi pelo prazo de 10 dias e a direção informa que passado esse prazo reavaliará o cenário local para a tomada de novas decisões.

As cirurgias de urgência e emergência serão realizadas normalmente.

Nessa semana o Hospital Regional já registrou duas mortes por complicações decorrentes do coronavírus, um dos óbitos, de uma mulher que residia no município de Agronômica ocorreu na manhã dessa quinta-feira (26). A outra vítima foi um homem de 65 anos morador de Rio do Sul que estava internado desde o dia 9 desse mês e veio a óbito na última terça-feira (24).

O novo decreto da Prefeitura Municipal de Rio do Sul divulgado na manhã dessa quinta-feira (26) alterou o horário de atendimento de bares e restaurantes que agora podem atender somente até as 23 horas. As competições esportivas, eventos em cinemas, teatros e museus bem como casas noturnas, boates pubs e estabelecimentos afins estão proibidas.

As aulas na rede pública e privada de ensino também estão suspensas e a permanência em espaços públicos como praças e parques também não é permitida.

Eventos sociais, palestras, feiras e exposições também não podem ser realizados. Cultos, missas e atividades de musculação em academias poderão ser realizados com capacidade máxima de 30% e estabelecimentos hoteleiros também terão que trabalhar com 30% da capacidade.