Cidade, Política
Foto: Divulgação

Reportagem: Cláudia Pletsch/DAV

O vereador eleito em Rio do Sul com 1.116 votos, Nilso Crespi (MDB), diz que pretende trazer para o município uma nova forma de fazer vereança, trabalhando com um gabinete nos bairros. Ele revela seus planos para quando assumir sua cadeira na Câmara de Vereadores e diz que sua gestão será baseada em ouvir os anseios da comunidade.

A maior proposta de campanha do vereador eleito foi o gabinete nos bairros, e Nilso explica que pretende estar durante três dias da semana nas comunidades para ouvir as dúvidas e anseios da população. Ele conta que a ideia de criar o gabinete surgiu junto com amigos quando fazia parte de uma associação de moradores, e ressalta que quando trabalhou junto a entidade, uma das maiores reclamações que ouviu foi relacionada a falta de visitas dos vereadores nos bairros. “Nesse projeto muita gente colocou confiança e eu acredito muito nele e sei que vai dar certo. O gabinete no bairro var dar a grande chance de o vereador sair um pouco daquele ambiente fechado da Câmara de Vereadores e ir para a rua buscar críticas, sugestões, elogios e até mesmo projetos de lei vindos da comunidade”, comenta.

Além do gabinete nos bairros, o vereador também diz que pretende lutar pela tolerância de 10 minutos na área azul. Ele ressalta que dessa forma muitas pessoas que utilizam a vaga rapidamente não precisarão pagar um valor cheio pela permanência no local. “Nós temos aquela briga bastante grande que eu coloquei também na campanha que é aquela tolerância de 10 minutos da área azul e que a gente vai correr atrás para tentar resolver isso também”, comenta.

Além de fiscalizar, o empresário diz que tem um compromisso com outra proposta muito importante para os motoristas que é a regulamentação do transporte por aplicativos. Nilso explica que muitos trabalhadores que fazem o transporte de passageiros regularizados se sentem prejudicados por aqueles que trabalham sem a regulamentação. “Nós vamos ter um cadastro na prefeitura sobre isso, e por carro, pois tem muito carro clandestino andando sem ser cadastrado no aplicativo. Quem vai ganhar com isso é o morador, o passageiro que utiliza vai ter mais segurança e também os motoristas regularizados”, justifica.

Sobre a vitória no dia 15 de novembro, Nilso conta que o trabalho foi realizado com muito pé no chão e ressalta que foi uma campanha feita por amigos. Ele diz também que a vontade de concorrer a uma vaga no Legislativo surgiu justamente por estar envolvido com as associações de moradores e vendo a realidade da população nos bairros. “Nosso trabalho não é de hoje, eu participei de várias associações, participo da União das Associações de Bairros, fui membro de CPC de igrejas, então esse é um trabalho a longo prazo e a questão da experiência com a comunidade foi o que me fez querer concorrer a uma vaga”, finaliza.