Política
Foto: Divulgação

Cláudia Pletsch/DAV

Um Projeto de Lei que promete mais agilidade para resolver pequenos problemas nos bairros de Rio do Sul foi aprovado pela Câmara de Vereadores nessa semana. A proposta trata da contratação de um trabalhador para atuar na limpeza e reparos nos bairros da cidade, dessa forma, cada Associação de Moradores da capital do Alto Vale terá um funcionário disponível por quatro dias na semana através do Programa Emergencial de Auxílio-Desemprego (Pead).

O Pead oferece trabalho e qualificação profissional para pessoas que estão desempregados ou em situação de vulnerabilidade social. Dessa forma o bolsista trabalha por quatro dias na semana e um dia é reservado para um curso de qualificação.

O autor da proposta, Nilso Crespi (MDB), explica que a grande mudança com o novo projeto é que o trabalhador vai atuar diretamente no bairro, poderá ser indicado pelo presidente da Associação de Moradores ou pela Secretaria de Assistência Social. O vereador revela ainda que espera que com o projeto os problemas mais simples possam ser resolvidos de forma rápida e eficaz, sem precisar do deslocamento da equipe da Secretaria de Obras, ou da indicação dos vereadores. “Problemas simples como desentupir uma boca de lobo, fazer a limpeza do meio fio, pintura, cuidados e pequenos reparos poderão ser feitos por essa pessoa e isso vai diminuir muito as chamadas. Muitas vezes os moradores têm que esperar muitos dias para que a equipe de obras consiga ir ao local resolver um problema simples, e dessa forma vai agilizar muito. O número de indicações de vereadores vai diminuir bastante já que muitas vezes a gente tem que fazer indicação sobre uma boca de lobo entupida ou algo assim que poderá ser resolvido por esse trabalhador”, avalia.

Atualmente Rio do Sul conta com 32 Associações, mas Nilso explica que nem todas estão regulamentadas junto à União das Associações de Bairros e para poder contar com esse trabalhador a entidade deve ter o registro. Além disso, cada associação deve apresentar a certidão negativa municipal, certidão negativa trabalhista, plano de trabalho com as necessidades do bairro, número de bolsistas necessários e deverá fazer o acompanhamento diário do trabalho desenvolvido, além da apresentação de relatório semestral.

“Esse projeto já vem sendo desenvolvido há muitos anos, inclusive agora o vereador Moacir Vieira foi meu parceiro me ajudando a desenvolver. A gente conversou com muitos presidentes, com muitas pessoas para poder chegar à conclusão de que esse projeto seria realmente efetivo. A Associação de Moradores já sabe quais as necessidades que o bairro tem, sabe quais são as demandas e vai poder focar o trabalho do Pead nisso. Além disso, é a Associação que vai fiscalizar e elaborar um relatório sobre o trabalho do bolsista”, diz o vereador.

Sendo aprovado pelo Executivo, Nilso diz que o próximo passo para colocar a proposta em prática vai ser a realização de reuniões com as associações para apresentar o projeto e fazer as adequações necessárias.