Alto Vale
Foto: Divulgação

Helena Marquardt/DAV

Deve começar nos próximos dias a segunda etapa da construção da ciclovia na Avenida Arthur Muller em Trombudo Central. Desta vez o asfaltamento será numa extensão de 1.300 metros e o investimento é de R$ 475 mil. O início dos trabalhos depende apenas da liberação da Caixa Econômica Federal.

De acordo com o secretário de Administração, Finanças e Planejamento, Geziel Balcker, a primeira etapa da ciclovia, de cerca de 800 metros, já trouxe um grande benefício para quem precisa passar pelo trecho e está sendo finalizada. “Falta apenas a parte de pintura que está sendo concluída”, comenta.

“Estivemos reunidos com a equipe do planejamento na Caixa Econômica em Blumenau justamente para tratar dos últimos ajustes para iniciarmos a etapa dois da ciclovia. A Caixa se comprometeu até o final desta semana ainda a nos passar o e-mail com a autorização que é o aceite da obra para que possamos iniciar essa etapa e de fato concluir toda a pavimentação asfáltica da ciclovia”, disse.

Ele diz ainda que mesmo após o asfaltamento uma etapa que ainda terá que ser executada é a iluminação que não estava contemplada nesse projeto e que será feita com recursos próprios da prefeitura. “O projeto da iluminação já está pronto estamos só aguardando realmente conseguir verba porque faremos com recursos próprios e ainda não temos isso destinado ainda, mas já estamos com essa previsão para entregar a obra completa, toda em asfalto, sinalizada e com a iluminação. Ao todo será R$ 1 milhão investido ali”, ressalta.

Asfaltamento sentido a Agronômica

Outra obra importante e muito aguardada que está tendo continuidade é o asfaltamento da Rua Jorge Lacerda, sentido a Agronômica. Um trecho de 350 metros já foi concluído e mais um de 350 metros foi iniciado e passa por obras neste momento. O secretário conta ainda que a prefeitura já tem recursos garantidos para fazer mais um trecho de 750 metros.

“Esse terceiro trecho ainda não entregamos o projeto, mas já conversamos na Caixa também sobre o assunto. Ali temos o problema porque um lado são casas e do outro temos o rio então tem algumas dificuldades, mas serão mais 750 metros estendidos ali. Acreditamos que até o final do ano estaremos com tudo concluído até o condomínio social”, esclarece.

A pavimentação do restante da rua vai depender de recursos de outras fontes como o Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa) que já foi uma tentativa do município, mas acabou não sendo aprovado pelo Legislativo. “Vamos buscar novamente através de financiamento com o Finisa que no ano passado não foi aprovado pela Câmara de Vereadores, mas nesse ano temos uma nova história, um novo grupo político, então imaginamos que teremos a aprovação para continuar com o financiamento e chegar até o limite de Agronômica”, falou.