Esporte
Foto: Divulgação

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

O automobilismo sempre fez parte da vida de Richard Heidrich, primeiro acompanhando a carreira do pai, que também era piloto, e mais tarde como seu próprio sonho. Hoje o jovem de Taió se destaca nas pistas de todo o Brasil e leva o nome do Alto Vale nas competições em que participa. Neste ano ele assumiu um novo desafio e disputa uma nova categoria no Campeonato Turismo Nacional do qual espera conquistar o título.

Ele conta que o pai corria nas pistas de terra do Campeonato Catarinense e ele sempre esteve junto acompanhando as provas, foi então que surgiu a paixão pelo automobilismo. “Aí fui pegando o gosto e com 13 anos ganhei um kart. Passei a treinar em Rio do Sul e também nos campeonatos que disputava. Eu fui me destacando pela idade que eu tinha e vi que estava dando certo”, lembra.

Richard e a família resolveram investir na sua carreira de piloto e com 14 anos ele disputou o Campeonato Sul Brasileiro de Kart. Mesmo sendo apenas um adolescente o taioense conquistou a terceira colocação, uma ótima posição para um garoto que estava apenas iniciando a história nas pistas. O resultado motivou a compra do primeiro carro de rua para disputar provas.

“Andei uns quatro anos bem no Campeonato Paranaense e depois entrei no Campeonato Turismo Nacional que na época tinha a classe 2 que era de carros mais antigos e a Classe 1 que era de carros mais novos no mercado”, recorda.

Richard comenta que desde então o amor pela velocidade só cresceu. Atualmente ele corre na competição com um Fiat Mobi e disputa provas com carros de diversos modelos e montadoras, mas esclarece que há todo um regulamento a ser seguido com critérios como peso, motor, entre outros.
O talento do jovem foi recompensado com o lugar mais alto do pódio quando ele foi o campeão do Campeonato Turismo Nacional na classe 1 K, categoria de 1.600 cilindradas, mas os desafios não pararam por aí. Neste ano ele disputa o mesmo campeonato mas na Classe 1 Super.

A primeira etapa foi realizada em São Paulo, junto com a Stock Car, mas um acidente o tirou da prova e danificou o veículo comprometendo todo o resultado de início de campeonato. “Num final de semana temos os treinos para acertar o carro, antes das corridas há o classificatório e em seguida quatro provas então nessa primeira etapa eu não fui também porque destruiu o carro”, explica.

A segunda prova ocorreu em Cascavel e ele conseguiu melhorar o desempenho, mas a intenção é vencer a próxima corrida que acontece em Curitiba no dia 8 de agosto e alcançar um objetivo audacioso. “A minha intenção é tentar ser campeão nessa nova categoria”, garante.