Alto Vale, Saúde
Foto: Divulgação

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

Após significativa diminuição na procura pela Unidade Sentinela, que atendia exclusivamente pacientes com suspeita de covid, a Secretaria de Saúde do município de Ibirama anunciou o encerramento das atividades no centro covid. Esta semana, os atendimentos passaram a ser realizados nos postos de saúde dos bairros. Se houver aumento nos casos, o local será aberto novamente.

A secretária de Saúde, Izabel Petersen explica que a sentinela teve início em 15 de abril, no container da Rede Feminina, mas antes dessa data, o atendimento à população acontecia através do Centro de Triagem On-line. “Quando a gente viu que teve um aumento na demanda, os atendimentos passaram a ser feitos no Centro de Educação Infantil aqui do centro, com mais profissionais trabalhando. A partir de julho a gente percebeu um aumento bastante significativo nos casos, que foi até o final de agosto. Fizemos o acompanhamento de todos os casos que chegavam para nós. Hoje nós estamos com os números baixos, tem dias que não há caso positivo, mas ainda estamos fazendo os testes”, conta.

Izabel explica ainda que esta semana o atendimento das pessoas com síndromes gripais passam a ocorrer nas sete unidades de saúde. “Foi tudo organizado, os profissionais já sabem a rotina. Caso ocorra uma nova alta, se a gente perceber que a curva está subindo, que é necessário tirar das unidades, a gente volta com o centro só para a covid, mas por enquanto ficará nas unidades para retomada dos serviços”, afirma.

Ela disse que a curva permaneceu por quase dois meses com um número alto de casos positivos e que só em setembro perceberam uma estabilização em relação aos meses anteriores. “A gente começou a perceber que os casos começaram a diminuir e a gente iniciou um estudo trabalhando em cima das normativas para fazer a retomada nas unidades de saúde. Para fazer essa normativa do atendimento da covid nas unidades, a gente seguiu todas as orientações e protocolos de segurança do Ministério da Saúde”, justifica.

Segundo a secretária, do dia 15 de abril até o dia 30 de setembro, foram realizados no centro especializado covid, mais de quatro mil atendimentos. “Durante esse tempo foram realizados cerca de 1700 testes. Entre 15 de abril e 30 de setembro, foram 112 dias de atendimentos a média diária de atendimentos era de 37 pessoas. Isso resultou em aproximadamente 4.144 atendimentos. Essa foi a trajetória da unidade sentinela”, finaliza.