Sem categoria
Foto: Divulgação

A partir da zero hora deste sábado (7) o Hospital Regional de Rio do Sul vai desativar os 10 leitos da Unidade de Terapia Intensiva de Covid que desde o dia 27 de julho estavam recebendo exclusivamente pacientes suspeitos ou contaminados pela doença. A direção da Fundação de Saúde do Alto Vale do Itajaí (Fusavi) gestora da instituição, se reuniu nesta quinta-feira (5) e manteve a decisão anterior optando pelo fechamento já que não houve uma manifestação sobre o pagamento das diárias.

De acordo com a direção, o contrato de habilitação com o Ministério da Saúde, pelo prazo de três meses teria encerrado no dia 31 de outubro, mas o hospital decidiu prorrogar por contra própria até nesta sexta-feira (6).

O presidente da Fusavi, Osmar Peters, explicou que a pretensão é que os leitos continuassem habilitados até 31 de dezembro, como já ocorre com hospitais considerados como estratégicos. “Sem perspectivas de quem pagará a conta de agora em diante, decidimos pela desativação de todos os leitos”.

Peters observou o custo da diária, definido pelo Ministério da Saúde, que é de R$ 1,6 mil com a UTI estando ou não ocupada. “Como a média é de três semanas não podemos bancar até mesmo porque o Estado empurra para o Município, que estabelece a responsabilidade para o Estado. A Fusavi cumpriu a sua parte atendendo durante 103 dias acima do previsto pela portaria”.

Peters tranquiliza a população da região em relação ao atendimento dos pacientes que de agora em diante necessitarem de internação em UTI. “Todos serão recebidos e entubados, com a Central de Regulação se responsabilizando por encontrar vaga em outro hospital”. O presidente salientou que nos últimos dias seis pessoas foram transferidos para o Hospital Dr. Waldomiro Colautti, de Ibirama. “A média de internação é de 21 dias e este período extrapolava o prazo para a desativação”. Os casos suspeitos ou confirmados que necessitam apenas de internação ficarão na enfermaria. O presidente revelou que caso haja um acordo sobre quem ficará responsável pelo pagamento das diárias, o Hospital Regional reabrirá o setor.