Cidade
Foto: Divulgação

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

Para muitas pessoas, ter uma casa pode parecer algo simples, mas para um casal de Rio do Sul, esse é o sonho de toda uma vida que ainda não pode ser realizado. Hoje eles vivem em condições precárias num barraco no bairro Bela Aliança feito com pedaços de madeira e telhas velhas e usadas e não tem nem mesmo acesso à energia elétrica. Pensando em ajudar a transformar a vida dessa família, um grupo de voluntários resolveu lançar uma vakinha para arrecadar dinheiro e construir uma nova residência.

Adriana e Miguel Itacir dos Santos são casados e ambos têm 42 anos. Eles vivem no local com os dois filhos de Adriana, um deles com esquizofrenia, e também com uma neta. A casa tem frestas na madeira e o piso é de chão batido. “Sem energia a família não pode tomar um banho quente, não tem geladeira, máquina de lavar ou TV e além de toda a dificuldade em relação a residência, eles precisam conviver também com problemas de saúde, já que Adriana sofreu um AVC há pouco tempo e precisa de cuidado constante, fisioterapia e remédios, então resolvemos nos mobilizar para tentar mudar a realidade deles”, conta Murilo Buzarello, um dos organizadores da vakinha.

Ele explica que a meta é conseguir arrecadar cerca de R$ 100 mil para a obra, mas por enquanto o total está bem abaixo do objetivo. Até o momento eles conseguiram aproximadamente R$ 6 mil e ainda falta uma quantia considerável para que seja possível comprar os materiais necessários para a construção da casa como madeiras, piso e instalações elétricas, entre outros itens.

Murilo acredita que quanto mais pessoas ajudarem será mais fácil alcançar o objetivo e garantir mais dignidade para a família, por isso ele faz um apelo pedindo a contribuição da comunidade rio-sulense. “Precisamos da ajuda de todos para mudar a condição de vida deles, para construir uma casa com água limpa e energia elétrica, para que possam ter dignidade e tomar banho quente, lavar roupas, cozinhar, lavar louças, ter uma casa quentinha e sem animais peçonhentos entrando pelas frestas”.

Atualmente Miguel trabalha como pedreiro e toda a renda é revertida para o sustento da família, por isso não tem condições de comprar materiais para fazer melhorias na casa e conta com a solidariedade da população que pode contribuir através da vakinha virtual.
Para fazer a doação basta acessar o link: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/ajude-a-construir-a-casa-do-miguel-e-adriana-recem-avc.