Política

O Poder Legislativo do Município de Santa Terezinha, está passando, literalmente, por uma transformação. A Legislatura 2017/2020 conta com uma renovação de cerca de 90% em relação ao mandato passado. De acordo com os dados do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SC), apenas um vereador se reelegeu, foi Vilson Blonkowski, do Chilão o (PMDB).

Com uma mudança tão expressiva na ocupação das cadeiras no plenário, a Câmara municipal é presidida pelo vereador, Elio Pancheniak (PR), que compõe a base de oposição ao Governo, junto ao PMDB. Segundo ele, apesar de ter defendido outro lado político durante as eleições, os primeiros meses de mandato tem sido de tranquilidade, na relação com a bancada de situação, que é composta pelo PSD e pelo PSDB. “Eu não tenho dificuldade de trabalhar com os vereadores, está 100% até o momento”, falou.

A boa relação tem refletido no andamento dos trabalhos na Câmara. Pancheniak comenta que por ser início de mandato, não foram muitos os projetos protocolados na casa ainda, mas segundo ele, todas as propostas que foram colocadas em votação até o momento foram aprovadas por unanimidade.

“A gente tem uma parceria com a prefeita [Valquíria Schwarz – PSD] e nós, os cinco vereadores estamos aprovando os projetos que servem ao povo do nosso município, é uma parceria boa com os vereadores”, declarou. Entre os projetos que já passaram pelo Legislativo, esteve o de aprovação para a Casa da Cultura.

A exemplo do que ocorre em outros municípios, a necessidade de gerar economia tanto por parte do Governo quanto da Câmara, também é observada por Pancheniak. Ele explica que no município existe a preocupação com a contenção de gastos, principalmente para não extrapolar a folha de pagamento. O presidente da Câmara lembra que os aprovados em um processo seletivo realizado no município têm sido convocados aos poucos.

“Viemos cortando os gastos, a gente vem tomando medidas assim para não extrapolar a folha, nós também estamos economizando, inclusive com reformas que precisam ser feitas na Câmara em algumas partes”, concluiu.

Albanir Júnior