Cidade
Foto: Divulgação

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

A segurança pública é motivo de preocupação em boa parte das cidades brasileiras. Por isso, é cada dia mais importante pensar em soluções para inibir práticas desrespeitosas e que colocam a vida da população em risco. Pensando nisso, nessa semana, o vereador rio-sulense, pastor Thyago Ferreira Melo (PSL) apresentou a Moção de Apelo que trata da instalação de câmeras de seguranças nas instituições de ensino.

A Moção de nº010/2021, enviada na segunda-feira (10) ao prefeito do município, José Thomé, pede que o chefe do Executivo organize junto ao setor competente a implantação de câmeras de vigilância dentro e fora das escolas e creches.A justificativa para a Moção tem base na tragédia ocorrida na semana passada, no município de Saudades, quando um jovem tirou a vida de crianças e professores em um Centro de Educação Infantil. “O atentado ocorrido no último dia 4 de maio no Oeste catarinense, que ceifou a vida de três crianças, uma professora e uma agente educadora, escancara a indubitável necessidade de mantermos constante a guarda e vigilância nas unidades de ensino. E é neste sentido que sugerimos a implantação de câmeras, coibindo eventuais agentes que possam praticar tal barbaridade e garantindo maior segurança às crianças e educadores, com o fim de nunca mais lermos e ouvirmos notícias de atos análogos à tamanha crueldade”, explica a Moção.

“Nossa Moção vem de encontro para que prefeitos instalem câmeras de segurança nas instituições municipais que não têm, seja na entrada e nas salas de aula, trazendo mais segurança para as crianças e funcionários. Essa é a intenção da nossa moção e pretendemos e aguardamos que o prefeito de forma atenciosa concretize o nosso pedido”, complementa o vereador.

No sentido de proporcionar um ambiente seguro para a aprendizagem das crianças e jovens, um Projeto de Lei de autoria da deputada estadual Dirce Heiderscheidt (MDB) tramita na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) e já foi lido durante expediente, no dia 6 de maio.

O PL prevê a obrigatoriedade de serviço de vigilantes em todas as escolas, creches, berçários da rede pública ou privada de Santa Catarina, a fim de garantir a segurança de suas instalações, alunos e funcionários.

A sugestão é que as instituições firmem convênio com a Polícia Militar do Estado de Santa Catarina para utilização do Corpo Temporário de inativos da Segurança Pública (CTISP) para realização do serviço de vigilância, segurança e guarda do patrimônio público.