Alto Vale
Foto: Divulgação

Reportagem: Rafaela Correa/ DAV

Com o aumento dos casos confirmados de covid-19 em todo o Alto Vale, um vereador de Ituporanga questionou na sessão desta semana a disponibilidade de testes na rede pública de saúde do município, já que segundo ele os exames estariam em falta nas unidades de saúde.

Adriano Coelho (PP) utilizou o espaço durante a sessão para fazer críticas sobre alguns investimentos da administração. “Será que tem testes de covid hoje no posto de saúde? Vai amanhã, em um posto de saúde e pede para fazer um teste para ver se tem o exame de covid, onde a gente ouve agora que está aumentando o número de casos, ou seja, tem algo errado. Tem que fechar a gestão de forma responsável, tranquila, séria”, afirma.

Em entrevista ao DAV, o vereador explicou a sua fala dizendo que algumas pessoas relataram situações em que teriam procurado pela Unidade de Saúde e que não teriam conseguido fazer o teste. “Me falaram que procuraram os postos e que não eram atendidos quanto a fazer a testagem do covid. Eu dei uma verificada e realmente, eles não estavam com os testes. Ontem eu critiquei na Câmara e a Vigilância me respondeu. Foi uma crítica porque o pessoal está preocupado com essa assistência”, revela.

De acordo com extrato de contrato de dispensa de licitação para compra de testes de covid-19, publicado na edição 3251 do Diário Oficial dos Municípios, no início de setembro, a prefeitura teria adquirido através do Fundo Municipal de Saúde 1.000 testes do tipo RT-PCR para diagnóstico de infecção no município de Ituporanga. O valor da compra foi, ainda de acordo com contrato, de R$190 mil.

Procurado pela reportagem, o secretário de Saúde José Carlos de Farias negou a falta de testes e disse que a testagem ocorre normalmente. “Não existe falta de testes, foi feita a compra e estamos fazendo a testagem normalmente, tanto é que todos os dias temos boletim com a quantidade de pacientes avaliados”, destaca. Ele diz ainda que a responsabilidade em relação a compra de testes, coleta de material e encaminhamentos para laboratórios é de uma enfermeira e de funcionárias vinculadas a ela.

José Carlos explica também que as pessoas que tiverem sintomas precisam procurar primeiramente a Unidade de Saúde para avaliação médica. “Só após a avaliação o médico vai fazer o encaminhamento para a Central Covid para a coleta de material”, completa.

Ações de prevenção à covid-19

Questionado sobre ações da Secretaria de Saúde para evitar a propagação da doença, Farias responde que uma nova medida será implantada esta semana. “Nós decidimos que faremos horário estendido para a Central Covid, das 16h às 20h, horário em que fecham as unidades de saúde. A central vai contar com médico, enfermeiro e técnico para atender essa demanda em razão do aumento de casos. É uma ação para melhorar o atendimento à população, acompanhar os pacientes e fazer a coleta de material”, finaliza.