Alto Vale
Foto: Arquivo/DAV

Os voos noturnos no Aeroporto Helmuth Baumgarten, em Lontras, devem ser retomados só no final do primeiro semestre. Isso porque a Prefeitura de Rio do Sul precisou realizar uma nova licitação de um farol rotativo, equipamento que não havia sido contemplado na primeira etapa das obras. Mas mesmo antes de tudo estar terminado, as negociações para que o local receba voos comerciais já iniciaram. Segundo os responsáveis, até mesmo empresas como a Azul Linhas Aéreas já demonstraram interesse em investir na cidade.

O gestor do aeródromo, Jaison Fernando de Souza, afirma que a nova licitação do equipamento já foi feita, assim como outras obras que eles julgaram necessárias. “O contrato para a instalação desse farol já foi assinado, a empresa já comprou os equipamentos e deve vir instalar nos próximos dias e fazer as outras obras físicas, como a construção de uma sala de controle dos equipamentos e a torre onde vai ficar o farol”, esclarece.

Questionado sobre os prazos ele diz que a estimativa é de que de em 30 a 40 dias toda a instalação dos equipamentos e obras devem estar finalizadas, depois disso entra o pedido de autorização de voos noturnos junto a Agência Nacional de Aviação Civil, o que pode ser um processo mais demorado. “Começa então o processo de homologação na Anac que demora um pouco porque é mais complicado, envolve ainda o Departamento de Controle do Espaço Aéreo, o Decea. Mas a gente tem dito que até junho vai estar liberado o aeroporto para voos noturnos”, comenta.

Além do farol rotativo e balizamento noturno, no local estão sendo instalados dois Apapis, equipamentos de precisão que auxiliam o piloto no pouso. O investimento total no espaço foi de cerca de R$ 800 mil na primeira etapa, feito através da Contribuição para o Custeio da Iluminação Pública (Cosip) de Rio do Sul e de mais de R$ 190 mil nesta nova licitação.

Empresas interessadas em ofertar voos comerciais

Com as melhorias no aeroporto, Jaison revela que já foi contatado por empresas que tem interesse em ofertar voos comerciais em Lontras, entre elas estaria a Azul Linhas Aéreas, uma das maiores companhias do país. “Tivemos uma conversa inicial antes da pandemia e eles demonstraram esse interesse, e ficamos de conversar depois que estiver tudo pronto, mas houve esse interesse sim. Além deles uma empresa chamada Santa Fé também demonstrou interesse e com um outro empresário que não se identificou faremos uma reunião nos próximos dias”, finaliza.

Atualmente o aeroporto de Lontras recebe em média 80 voos por mês de aviação civil e quatro relacionados a questões de saúde como transplante de pacientes e até órgãos, no entanto, atualmente as aeronaves só podem pousar até o pôr do sol, por isso as obras são fundamentais para que o local possa receber mais voos no futuro e operar 24 horas por dia.