Política
Arquivo/DAV

 

Após os rumores da possível migração do prefeito de Rio do Sul, José Thomé (PSDB), para o PSL, nos bastidores os tucanos estão alinhando a candidatura do vereador Marcos Zanella à majoritária. Ele inclusive afirmou na sessão da Câmara de Vereadores desta quinta-feira (27), que seu nome está à disposição para representar o partido nas eleições de outubro com algumas condições.

 

Em entrevista exclusiva ao DAV, ele afirmou que a conversação iniciou após José Thomé comunicar interesse em mudar de partido e que a iniciativa partiu dos próprios membros da sigla.

“Alguns membros do PSDB ficaram descontentes com a saída de Thomé e sugeriram a proposta da candidatura, e eu aceitei”, comentou.

 

No entanto, a candidatura de Zanella à prefeito de Rio do Sul irá depender da aceitação do partido em aderir ao programa Vereador Voluntário para todos dos candidatos ao Legislativo.

“Se nós conseguirmos uma nominata de vereadores que aceitem o programa Vereador Voluntário eu irei participar do pleito como candidato à majoritária”, afirma.

 

Zanella, que é vereador voluntário, comentou ainda que não tem a intenção de levar o programa ao Executivo.

“Não é possível ser um prefeito voluntário devido a dedicação integral que o cargo exige”, disse.“Entretanto nossa intenção é aumentar a participação de vereadores que fazem parte desse programa”, completa.

 

Thomé não confirma nem descarta filiação ao PSL

 

A possível ida de José Thomé, para o PSL vem sendo motivo de muita discussão sobretudo no meio político, no entanto, o prefeito de Rio do Sul não confirma e nem descarta a informação, que poderá ser mantida em sigilo por pouco tempo. Mas o clima de incerteza causou desgaste na Executiva Municipal e membros deixaram a sigla, motivados principalmente pela falta de diálogo de lideranças estaduais sobre os rumos da sigla na capital do Alto Vale.

 

Em nota oficial, o presidente da Comissão Executiva Municipal Provisória do PSL de Rio do Sul, Dionísio Tonet, que preferiu não conceder entrevista sobre o assunto, anunciou na semana passada que os membros estavam entregando os cargos.

 

Na ocasião José Thomé também foi procurado pela reportagem do DAV, mas preferiu comentar o assunto apenas através de uma nota enviada por sua assessoria de imprensa. No documento ele declarou que permanecia filiado ao PSDB, partido pelo qual foi eleito em 2016 e disse que vem sendo procurado para conversar sobre filiação partidária, mas que ainda não definiu qual seu direcionamento.

 

Jorge Matias